quinta-feira, 25 de junho de 2009

Passado uma semanita

Ora boas, passado uma semanita, o pequenito aestiva, está a crescer bem, já levou com a anilha ontem, por enquanto está-se a desenvolver bem, já come 25ml de papa, aqui vai ums fotos dele

Aqui estão dois longs, uma lutina e outro normal, aqui já se pode ver que a lutina vai sair grande, e é mais nova que o irmão 4 dias
E aqui coloquei na voadeira de 2 metros, os meninos, que possivelmente poderão vir a concurso nas exposições, é esperar que se desenvolvam, e depois seleccionar

sábado, 20 de junho de 2009

Frustante

Quando as coisa correm bem, acaba por vir um problema diferente, hoje, tava a voltar para casa após uma semana de aulas, e ia todo contente ver os bebés de aestiva, e qual não é o meu espanto que encontro a cria mais velha morta, sim morta, nem queria acreditar, tiro-a cá fora, e vejo um alto rasgo no seu abdómem, que deve ter sofrido aquando, das investidas que a fêmea fez ao tentarmos tirar a cria para anilhar, que foi no dia anterior,
podia ter aguentado só mais um dia, tava tudo combinado para tirar hoje as duas crias para criar à mão.

Agora estou a alimentar o bebé que "sobrou", o sobrevivente, fez hoje (sexta feira) 8 dias que nasceu.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Tarde de mais para pessimismo

Boas amigos tenho aqui um mail que me enviaram, e achei que deveria divulgar isto, talvez alguns já tenham visto, mas não é demais relembrar, aqui vai o mail:

A Humanidade está a perturbar o equilíbrio natural do planeta, um equilíbrio estabelecido por quase quatro biliões anos de evolução. O preço a pagar é demasiado elevado, mas já é tarde demais para ser um pessimista: a humanidade tem 10 anos para inverter a tendência, cabe-nos a nós escrever o que vem a seguir.
Um francês, de nome Yann Arthus-Bertrand realizou um dos mais bem conseguidos documentários dos últimos tempos, com um estilo de filmagem a fazer lembrar o mítico KOYAANISQATSI. O documentário tem filmagens de mais de cinquenta países diferentes, revelando um problema global.
Infelizmente, as televisões continuam a fornecer o ópio do povo em doses massivas: novelas em larga escala e programas de comentadores a mandar a sua posta de pescada sobre tudo e mais alguma coisa. Saturam as nossas televisões nos “horários nobres”, fazendo com que alguns documentários de real interesse sejam relegados para segundo plano, passando em horários desapropriados (2h da manha).

Corre o risco de passar despercebido à maior parte das pessoas, por isso decidi fazer este mail e divulga-lo, para que todos o possam ver. Abstraiam-se de associar o documentário aos seus patrocinadores, pois já todos percebemos que “o verde, vende”. Centrem-se em perceber a verdadeira mensagem do seu autor, vai valer a pena.

O nome do documentário: The Movie Home
A tradução em PT: HOME – O Mundo é a nossa casa.

O documentário é livre, por isso se não o viram na televisão podem vê-lo no youtube em HD em:
http://www.youtube.com/watch?v=tCVqx2b-c7U
Quem estiver interessado que veja o documentário com narração portuguesa, tem 2 horas e filmagens fantásticas e por vezes chocantes, algo de Lindo e Assustador...

Dá que pensar...

Tudo em ordem

Boas, por enquanto vai-se mantendo tudo normal, os bebés de aestiva ainda não desapareceram misteriosamente, ainda bem, estão a crescer a um ritmo fenomenal, totalmente diferente de ver os outros bebés, aqui vai uma foto tirada a pressão, não deu para melhor, porque de seguida a fêmea já vinha para me atacar, lolol




Já acabaram de nascer os 6 agapornis longfeathers, sairam 3 lutinas, e 3 normais, e estão 3 com a ama os da foto são dois deles, e já foram anilhados hoje, e os 3 mais novos estão com a mãe, assim o trabalho fica mais "leve", as fêmeas agradecem, e eu também por não haver mortes





O casal de cinzentos colocou 2 ovos, um já partiu, macho desastrado, enfim, há que lhe dar o desconto.


E já agora coloco umas fotos extra da passarada


sexta-feira, 12 de junho de 2009

Mais um bebé

Boas, hoje houve mais um nascimento, o segundo ovo de aestiva eclodiu hoje, vamos lá a ver se ele se aguenta, a diferença de tamanho entre ele e o mais velho é muita, o 1º nasceu no domingo, e este apenas nasceu hoje, é esperar para ver como corre, porque tirar para criar à mão não me dá muito jeito com os exames à porta, vamos lá a ver.

E quanto ao longfeathers já vai em 4 crias, faltam nascer ainda de dois ovos

Duas roselas já sairam do ninho, e o resto continua normal

Deixo aqui algumas fotos para verem

- roselas bebés deste ano


- 2ª ninhada de caturras, só ficaram duas


- casal de turquoise violeta SF (macho pálido)


- alguns opalinos na voadeira e uma longfeather pálida

Mais um vídeo de voo livre

Tal como havia prometido aqui vai um vídeo em melhores condições

video

quinta-feira, 11 de junho de 2009

1º voo livre do senegal




Boas pessoal, como podem ver pelo título e pela foto, hoje dei um passo à frente no treino do senegalito no que toca ao voo livre, como podem ver pelo vídeo, desculpem a má definição do tlm, mas de momento não tenho mais nada para captar estes momentos, prometo que para a próxima não me esqueço de levar uma máquina melhor





E aqui podem ver a reacção dos amazónica com a presença dele, não gostaram muito pelos vistos, e como sabem os amazona conseguem ultrapassar alguns decíbeis, ou seja conseguem pôr os microfones em tilt, por isso é que se ouve mal o som deles



terça-feira, 9 de junho de 2009

Finalmente boa noticias

Pois é, há novas notícias, e boas, por enquanto. Neste domingo passado nasceu-me um bebé dos aestivas, e foi do ovo que eu achava que já estava inviável, devido à grande câmera de ar que observei, como não queria chatear a fêmea, não voltei a verificar, sendo assim o segundo ovo há-de nascer lá para o fim da semana, quanto a este bebé, vamos lá a ver se não tem a mesma sorte que os outros, qualqer das maneira quero ver se o tiro o mais cedo possível para criar à mão, aqui vai um foto tremeliquenta,






E já nasceram mais dois longfeathers, que já tratei de os passar para a ama, para ver se consigo diminuir a taxa de mortalidade que ocorreu na ninhada anterior, em que só sobraram 2 machos de sete
aqui na foto mostra o 1º que nasceu desta ninhada





E agora na foto seguinte mostra uma rosela, com 2 semanas de avanço à última foto que coloquei delas, e podem ver o desenvolvimento delas, é muito rápido

Alta concentração de aves

Durante a viagem de estudo que decorreu no Alentejo, pude observar uma estrutura, se não em engano depósito de água, é o que podem ver nesta foto
E qual não é o meu espanto, que todas as esquinas dessa estrutura estava repleta de ninhos de andorinha e/ou andorinhões, mas uma coisa incrível, concentração máxima, nunca tal tinha vista até agora, podem verificar nesta segunda foto.


domingo, 7 de junho de 2009

Mais um relato

Ora boas, não tenho dito nada nestes dias, porque para além de não estar com internet disponível (fui a uma viagem de estudo de campo no alentejo com a faculdade, durante 3 dias), e também não haviam noticias de elevada importância.

E como tal, estamos perante a mais um f-d-s, que é quando posso estar a observar o desenvolvimento da passarada, e posso dizer que vai em standby, os longfeather estão com 6 ovos galados dos 8, se estão todos viáveis já não sei, como houve relâmpagos a tempos e tenho tido já consequências por causa disso noutros casais.
Só sei que os da longfeather canela que só tinha 3 ovos, estavam prestes a eclodir, morreram dentro do ovo, coincidência ou não, coincide com a trovoada, e não percebo o porque de apenas afectar os estadios avançados de desenvolvimento dos embriões, o mesmo se passou com o único ovo que restava da amazónica, acabou por não nascer, e um de caturra (nasceram dois e ficou um por nascer), tem muito que se lhe diga isto das trovoadas.
E hoje ao ver os ovos da aestiva, um deles já está coma câmera de ar alterada, logo esse já foi com os porcos, era o que já estava mais adiantado na altura, e estaria previsto o nascimento nesta próxima semana se não me engano, já não quero saber, se nascerem nasceram, senão é esperar.
Começa a tornar-se desanimador isto, uma pessoa dá do bom e do melhor as nossas aves, para poderem ter boas condições, e vêm outros factopres externos lixarem-nos os planos, mas enfim, há que ter paciência. Vamos lá a ver se a sorte melhora.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Fotos do desenvolvimento das crias de longfeathers

Ora boas, aqui vai uma sequência de fotos de duas crias de longfeathers, linha de Jacqueline Hannes , desde o nascimento até à independência.

Acabados de sair do ovo

15 dias depois

Aqui já com um mês

Ainda na gaiola dos pais, na fase de "desmame"

Aqui já na voadeira, onde se podem desenvolver fortes e saudáveis, é uma voadeira pequena, 1m x 0,5m 0,5m (compr x alt x larg), como ainda são jovens, para se desenvolver bem.
Posteriormente irão passar para a de 2m x 1m x 1m
Quando eles estiverem mais desenvolvidos posterei mais fotos deles.